Quer ajudar seu filho a gostar de ler?

Quer ajudar seu filho a gostar de ler?

Talvez você já tenha ouvido muito sobre a importância de conversar com seu filho, mas provavelmente ninguém contou o quanto isso pode ajudar seu filho a desenvolver gosto pela leitura.

Assim como a qualidade do tempo que passa com ele é o que realmente faz diferença e não a quantidade, o mesmo pode ser dito em relação às conversas entre vocês.

Tente prestar atenção no quanto da sua conversa com seu filho envolve instruções, proibições ou ordens, do tipo: “hora do banho”, “desliga essa tv “ ou “já escovou os dentes?”.

Pois é, nada disso conta como “conversa” e não produz efeito algum sobre o gosto de seu filho pela leitura!

Segundo Daniel Willingham, professor da Universidade de Vírginia, os pais podem ajudar seus filhos a gostar de ler contando histórias sobre a infância e adolescência que viveram. Essas histórias fornecem o gancho para uma conversa que não se restringe a instrução, ordem ou diferença de opinião.

O interesse por histórias reais, vividas por seus pais e familiares, gera a energia necessária para que a criança ou adolescente possa focar em um assunto por mais tempo. Além disso, gera vínculos mais fortes dentro da própria família, o que leva a maior aceitação por sugestão ou indicação que venha por parte dos pais depois.

Aos poucos essas conversas se tornam uma troca de experiências e seu filho passa a compartilhar histórias com você também. O passo seguinte é substituir as histórias da sua vida por histórias que você tenha lido, seja em revistas ou livros. A consequência será despertar em seu filho a necessidade de buscar histórias para compartilhar também.

A leitura passa de “obrigação” a opção para manter as conversas. Uma ótima maneira para despertar o gosto pela leitura, além de estreitar os laços familiares!

fonte: Socorro, Meu filho não Estuda

Sobre criar uma menina

Sobre criar uma menina

Tantos mimos, dengos e um mundo cor de rosa que cerca os dias de quem tem uma filha. Mas afinal, como criar uma filha confiante  e segura?

Estudos do cérebro mostram que o fato de ter adultos acreditando na capacidade da criança afeta de forma altamente positiva o quanto ela vai acreditar em si própria no decorrer dos anos. Ter um pai, uma mãe ou um responsável mostrando que acredita que a menina é capaz é o elemento fundamental para que todos os outros mecanismos de desenvolvimento ocorram de forma saudável no cérebro da menina.

Como fazer com que ela acredite que é capaz? Não basta falar a frase “você é capaz”. O cérebro só assimila o sentimento de “ser capaz” quando este é transmitido de maneira indireta. Faça perguntas para sua garota, converse sobre assuntos de interesse dela e deixe que ela ensine a você ou a outros adultos sobre o que gosta. Crie oportunidades para que a menina possa fazer atividades das quais possa sentir orgulho do resultado: tanto o pai ou a mãe pode dividir tarefas com ela, solicitando ajuda e demonstrando reconhecimento pelo esforço colocado no que fez.

O principal vício a ser evitado é a mãe dividir tarefas domésticas com a menina e o pai levar o filho para fazer com ele as “tarefas masculinas”. Os pais devem aproveitar os preciosos momentos com os filhos para quebrar esses preconceitos que, de tão arraigados, acabam nem sendo questionados.

Que tal o pai preparar o jantar com a ajuda da filha enquanto a mãe e o filho colocam a mesa ou organizam o quintal ou a garagem?  Ou, ainda, que tal os filhos colocarem a roupa na máquina e depois no varal enquanto os pais fazem o jantar?

Melhor opção: um rodízio programado para as tarefas domésticas: uma simples tabela na porta da geladeira, com um calendário e o rodízio semanal. Nesse calendário não existe, como não deveria jamais existir na vida real, tarefa “de homem” e tarefa “de mulher”.

– Estimular brincadeiras mais variadas. Nas brincadeiras livres é que os modelos de conduta aprendidos na sociedade mais se manifestam. Aproveite as brincadeiras de fantasia, do “faz-de-conta”, para permitir que sua filha experimente diferentes papéis. Incentive que ela conduza a brincadeira, que assuma os papeis que escolher e explore todo seu mundo de sonhos. Aproveite então para oferecer desafios e quebrar convenções limitadoras: nada de deixar somente com as meninas o papel de cuidar das bonecas e com os filhos meninos o papel de “consertar” o carrinho. Proponha que eles troquem de função durante a brincadeira e mostre como todos os “personagens” da brincadeira de faz-de-conta são divertidos e podem ser representados por quem quiser assumi-los.

– Exponha sua filha a diversas realidades, contextos e situações. Ela não precisa assistir somente desenhos rosa e de princesa. Ao conhecer toda a diversidade do mundo ao seu lado, ela ficará segura em saber que você a apoia para escolher o brinquedo, o amigo ou a profissão que a fizer mais feliz.

– O exemplo é tudo. Falamos muito dele também quando recebemos dúvidas que envolvem tecnologia: “minha filha não sai do celular/computador/tablet, o que eu faço?” Nossa primeira pergunta é: você, mãe, sai do celular? Você ensina seu filho a se desconectar? Do mesmo jeito que sugerimos a troca do “saia desse computador!” pelo “vamos passear no parque!”, sugerimos que as mães mostrem na prática o que consideram uma vida de mãe/esposa/mulher saudável e feliz. Não basta falar o que não se deve fazer, é fundamental mostrar na prática como tudo funciona bem.

Uma mãe realizada, tanto no âmbito profissional como no pessoal, demonstra sua satisfação com a vida nas mais simples atitudes do dia a dia. E essa realização não tem relação alguma com altos cargos ou condição financeira. Tem sim uma profunda conexão com o quanto a mulher sente que tem controle sobre sua vida e capacidade para fazer as mudanças necessárias em busca da felicidade.

A filha vai levar para sempre as marcas dos sentimentos e atitudes que observou em sua mãe ao longo dos anos.

Para que sua filha se torne uma mulher segura e feliz, nada de reclamar da vida ou expressar sentimentos de frustração por não ter realizado seus sonhos porque precisava cuidar da casa para o marido trabalhar.

O papel de mãe ou mulher que cuida do lar tem sempre que ser colocado como uma opção sim, desde que ele faça você mais feliz e seja de fato uma escolha e não uma imposição – da sociedade ou do homem.

O que torna a menina uma verdadeira princesa é sua determinação e atitude. A cor da roupa, os brinquedos e brincadeiras prediletos só vão ajudar a formar uma rainha se forem variados e livres de estereótipos ou preconceitos!

fonte: Socorro, Meu Filho Não Estuda

Saraiva promove Contação de Histórias no Passeio das Águas Shopping

Saraiva promove Contação de Histórias no Passeio das Águas Shopping

A Saraiva do Passeio das Águas Shopping dá continuidade neste mês de setembro ao projeto “Contação de Histórias – a Hora da Criança”. A ação, que tem o objetivo de incentivar o hábito da leitura, está com a sessão marcada para este sábado (12), às 16 horas, com a história As Serpentes que Roubam a Noite.

A iniciativa reúne crianças de todas as idades e oferece aos participantes a oportunidade de mergulhar na literatura, de forma lúdica e interativa. A obra será contata pelo Teatro Destinatário e a utilização de figurinos chamativos e maquiagem alusiva aos personagens das histórias também fazem parte das apresentações.

Resumo da obra “As Serpentes que Roubam a Noite”.

Você sabe a origem do dia? Você sabe de onde veio a noite? Pois é, os índios sabem. Neste conto os bravos guerreiros de uma tribo indígena vão ter que conquistar a noite que as serpentes muito espertas roubaram para si. Nessa história cheia de confusões, esperteza e música, os índios trarão de volta as noites estreladas.

Serviço
O quê: Projeto “Contação de Histórias – a Hora da Criança” – As Serpentes que Roubam a Noite
Data: 12 de setembro
Horário: 16 horas
Onde: Livraria Saraiva – Passeio das Águas Shopping
Valor: gratuito
*** Estacionamento gratuito para todos os visitantes!

O drama da Tabuada

O drama da Tabuada

Durante muito tempo houve polêmica em relação à aprendizagem da tabuada – esse conhecimento deveria ser compreendido ou memorizado?

A resposta é que entender o que acontece quando se multiplica um número pelo outro é essencial para que a criança possa usar esse conhecimento em operações matemáticas mais complexas no futuro.

Acontece, porém, que entender que 2×4 é o mesmo que repetir quatro unidades por duas vezes ou duas unidades por quatro vezes é excelente, mas torna complicado para o aluno pensar nisso na medida que qualquer dos números fique mais alto. Além disso, quando temos a tabuada armazenada na memória de longo prazo, podemos usar esse conhecimento como base para novos aprendizados e seremos mais eficazes quanto mais fácil for o acesso à resposta que buscamos.

Resumindo: depois de entender a tabuada, saber de cor ajuda, e muito, no desempenho escolar. É também um fator importante para a relação que a criança terá com a matemática ao longo da vida escolar e profissional: quanto mais ela sentir segurança nas operações básicas, mais facilidade terá para aprender conteúdos mais complexos.

Fica então a dúvida: como você pode ajudar seu filho em relação à tabuada? Geralmente a escola tem ensinado bem o conceito da tabuada. O que fica pendente é a memorização, que depende de muita prática e esforço do próprio aluno, em horário fora da sala de aula – ou seja, sim, sobra para você!

Separamos alguns site que podem ajudar nesse desafio:

www.youtube.com/watch?v=yoGcax2ifnc
professor dá dica da lógica que há por trás da tabuada – ótima para entender como montar a tabuada completa de cada número.

www.tabuada.org/jogos-de-tabuada.php
jogo para praticar as quatro operações e dar agilidade no pensamento lógico matemático.

jogoseducativos.matematicazup.com.br
ao se concentrar no desafio de evitar a destruição dos prédios, o aprendiz tem a oportunidade de perceber que tabuada precisa voltar a estudar para vencer o desafio. Sugestão: os níveis Intermediate e Advanced são os mais adequados para estudo.

Veja aqui duas dicas sobre como usar os sites para ajudar seu filho a vencer o desafio de aprender a tabuada.

FONTE: SOCORRO, MEU FILHO NÃO ESTUDA

LER ANTES DE DORMIR MELHORA O SONO DAS CRIANÇAS

LER ANTES DE DORMIR MELHORA O SONO DAS CRIANÇAS

A revista Clinical Pediatrics publicou em julho um estudo com uma amostra de pais latinos de crianças de quatro anos de idade que responderam um questionário sobre a rotina na hora de dormir.

48% dos entrevistados apresentava uma boa rotina na hora de dormir, e 42% afirmou leitura frequente antes de dormir. Após interpretação dos dados obtidos, a leitura antes de dormir foi significativamente relacionada com sono noturno mais longo, mas não com outros comportamentos de sono.

O resultado da pesquisa científica prova que a intervenção visando aumentar a leitura melhora a saúde geral do sono das crianças.

Crianças e animais de estimação: 4 pontos positivos e dois negativos

Crianças e animais de estimação: 4 pontos positivos e dois negativos

“Mamãe, quero um cachorrinho!”
E agora? Será que adotar um animal como membro da família seria vantagem ou a aquisição de um problema?

O Goiânia For Kids listou aqui alguns pontos de reflexão sobre o assunto.

Os Prós:

1. ESTÍMULO À PERSISTÊNCIA: crianças com animais repetem as tentativas de atividades que tendem a desistir se estiverem sozinhas;

2. AUMENTO DA ATIVIDADE FÍSICA; o animal incentiva a criança a engatinhar, equilibrar- se e melhorar a coordenação motora fina;

3. AUMENTO DAS CONEXÕES NEURONAIS: a criança estimulada pela relação com os bichos tem maior desenvolvimento das habilidades;

4. AUMENTO DA AUTOCONFIANÇA: a criança se sente mais amada e valorizada, além de desenvolver a responsabilidade nos cuidados aos bichinhos.

Os Contras:

1. ALERGIAS: os pêlos de animais são potencialmente alergênicos, podendo causar em crianças predispostas dermatites, rinite, bronquite;

2. ACIDENTES: é conveniente ter muito cuidado com esta relação pois em certas atitudes das crianças os animais tendem a morde-las ou agredi- las e os traumas com certa gravidade são muito comuns nos pronto socorros.

Os benefícios de se ter um animal portanto são maiores que os pontos negativos, sendo a família a responsável por julgar a possibilidade de se criar um bichinho.

fonte: Pediatra on Line

Passeio das Águas Shopping recebe aulão preparatório para o Enem

Passeio das Águas Shopping recebe aulão preparatório para o Enem

Nesta quarta-feira, dia 19, o Passeio das Águas Shopping recebe o segundo aulão preparatório para o Enem do Colégio Desafio. As aulas de Geografia, História, Química, Estatística e Redação, que serão realizadas na sala das salas do Cinermark, acontecem das 8h às 11h30.

O aulão será distribuído em frentes bem focadas no Enem e nos vestibulares 2015/2 e contará com a participação de 150 jovens que estão no segundo e terceiro ano do ensino médio. Ele será ministrado por cinco professores: Lucas Roberto (Geografia), Carolina Rocha (História), Célio Antônio (Química), Nilton José (Estatística) e Júnior Santana (Redação).

Além disso, o curso preparatório conta com aulas especiais que misturam diversão e conhecimento. Para os professores é uma oportunidade de sintetizar toda a matéria. E para os alunos um momento de relaxar, mas, sem perder o foco.

Serviço: Aulão do Colégio Desafio
Data: 19 de agosto (quarta-feira)
Horário: Das 8h às 11h30
Local: Cinemark do Passeio das Águas Shopping
*** Estacionamento gratuito para todos os visitantes!

Exposição no Passeio das Águas Shopping resgata primórdios da América ancestral

Exposição no Passeio das Águas Shopping resgata primórdios da América ancestral

O Passeio das Águas Shopping realiza a partir dessa quinta-feira, dia 13, a exposição internacional “Mistérios das Américas”. Com mais de 100 réplicas de monumentos e peças criadas por algumas das mais misteriosas civilizações do mundo, a mostra apresenta a fascinante cultura dos grandes povos americanos, suas histórias, superstições e seus legados.

Até dia 13 de setembro, a exposição traz para Goiânia a riqueza da mítica sociedade formada a partir do ano 3000 a.C., permitindo que o público conheça mais sobre a herança deixada pelos povos ancestrais. A mostra, com visitação gratuita,promete surpreender os visitantes com o tamanho e qualidadede suas peças. Algumas delas, como as Ruínas de San Agustín, a Estela de Quiriguá e o Calendário Maia, foram retratadas em seus tamanhos originais, o que significa que chegam a até 4,5 metros de altura.

Completam a exposição as réplicas de monumentos como os Moais da Ilha de Páscoa, a Pirâmide de ChichénItzá, reproduções de objetos de ouro e cerâmica da Colômbia, além de um guerreiro indígena. Cada peçateráao seu lado um painel com as informações.

“Os clientes do Passeio das Águas Shopping poderão desfrutar de uma experiência única. Além de todo o rigor estético utilizado para recriar cada um dos monumentos, a mostra é capaz de despertar a curiosidade de jovens, crianças e adultos devido a toda a riqueza histórico-cultural que as réplicas possuem”, explica a gerente de Marketing, Isa Lucena.

Para deixar as peças fiéis aos monumentos originais, a criação da Mistérios das Américas envolveu uma equipe formada por três designers industriais, quatro técnicos paleontológicos, quatro consultores em efeitos especiais, dois designers gráficos, dois antropólogos e diversos assistentes de produção. A curadoria do evento é da Euroemeka, responsável pela organização geral, e da Fundação de Ciências Naturais Felix de Azara, da Argentina.

Curiosidades:

Calendários Maia Haab e Tzolkin – As peças, com até 3 metros de altura, retratam os segredos do povo conhecido como “Senhores do Tempo”. Através da combinação destes dois calendários, os maias seguiam o transcorrer do tempo com muita precisão. O calendário maia foi um tema extremamente comentado há alguns anos, pois, segundo interpretações, preconizava que o mundo terminaria em 2012. “Na verdade, os maias não previam o fim do mundo, e sim o fim de um ciclo e começo de uma nova era para a humanidade, um momento de transformação e evolução”, explica a curadora da exposição Monica Kudrnac.

Moais da Ilha de Páscoa – Cinco esculturas de figuras humanas conhecidas pelas cabeças desproporcionais, algumas enfeitadas com chapéus, expressão de mistério e aura enigmática remetem aos mais de 900 moais catalogados e localizados na Ilha de Páscoa. Seu significado ainda é estudado por cientistas, mas existem algumas hipóteses: unir clãs de povoados da ilha pelo culto às estátuas ou até representar a atividade estrelar da galáxia. O público poderá sentir de perto o mistério que ronda as esculturas e a ilha, além de apreciar peças de até 4 metros de altura.

Guerreiro indígena – A figura do nativo também faz parte da exposição. Na antiga América, guerra era sinônimo não só de controle contra a ocupação de suas terras, mas também de manifestação ritual. A luta com o uso de arcos, flechas, lanças, bastões de madeira, estilingues, entre outros itens, tinha o objetivo de conseguir prisioneiros que seriam sacrificados em honra de seus deuses.

Serviço: Exposição Internacional “Mistérios das Américas”
Período: De 13 de agosto a 13 de setembro
Local: Corredores do Passeio das Águas Shopping
Horários: De segunda a sábado – das 10 às 22 horas
Domingos – Das 14 às 21 horas
Valor: Gratuito
*** Estacionamento gratuito para todos os visitantes!

Inscrições Abertas para o curso online de TRÂNSITO da Ong Criança Segura

Inscrições Abertas para o curso online de TRÂNSITO da Ong Criança Segura

A ONG Criança Segura desenvolveu um curso que vai ensinar a prevenir acidentes de trânsito com crianças e adolescentes.

Seja um multiplicador desta causa em sua comunidade!

Sobre o curso:

  • Realizado totalmente pela internet;
  • Incluí artigos, vídeos e atividades práticas;
  • O participante elabora um Plano de Ação de multiplicação da causa na área e/ou comunidade que atua;
  • A certificação é condicionada à entrega de Plano de Ação e um Relatório de atividades para comprovação das ações realizadas.

Este curso é destinado a:
Profissionais com perfil multiplicador das áreas: educação, saúde, social, trânsito, lideranças comunitárias, etc.

Como participar:
Inscrições: de 10 a 24 de agosto
Duração do curso: 26 de agosto a 26 de novembro
Carga horária: 60 horas

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE JÁ!

Livro para pais reúne dicas práticas sobre educação baseada no funcionamento do cérebro

Livro para pais reúne dicas práticas sobre educação baseada no funcionamento do cérebro

Lançado de forma independente, “Socorro, meu filho não estuda” decifra as últimas descobertas da neurociência cognitiva e promete mudar a relação das crianças com o estudo

São Paulo, julho de 2015 – Destinado a pais e mães que buscam meios de ajudar seus filhos a lidar com os estudos, o livro “Socorro, meu filho não estuda”, escrito por Roberta e Taís Bento, acaba de ser lançado de forma independente e apresenta diversas dicas e orientações práticas com base na neurociência cognitiva. Durante as quase 90 páginas, organizadas em treze capítulos curtos e diretos, as educadoras decifram as últimas descobertas sobre o funcionamento do cérebro e como aplicá-las na rotina das crianças.

O texto, que possui uma linguagem objetiva e agradável, proporciona proximidade entre as autoras e os leitores, como se fosse uma conversa descontraída, sem imposições e cobranças aos pais. A cada trecho vão surgindo formas de como lidar com os dilemas sobre a educação dos pequenos, chegando ao objetivo principal do livro: “aprender a aprender” e despertar o gosto e sentir gratificação por adquirir conhecimento.

Entre alguns pontos abordados estão, como elevar a autoestima para aprender melhor, a importância dos fatos e processos na memória de longo prazo, desenvolver a noção de responsabilidade e como lidar com a tecnologia nessa fase. Em um dos trechos as autoras também mostram que a confiança e participação dos pais é fundamental para o bom desempenho escolar “…caso você esteja empenhado em melhorar a auto estima de seu filho, pode também combinar com ele que terá livre acesso à Internet e equipamento durante seus estudos, pois confia que ele saberá usar o equipamento para auxiliar na lição de casa. Você revisa o trabalho final e, caso tenha cumprido todo a lição que tinha a fazer, não há porque restringir ou controlar o uso do equipamento nos momentos de estudo.”

Este é primeiro livro desenvolvido pela mãe e filha, que juntas somam mais de 40 anos de muita experiência na área da educação, formada por pesquisa e prática. Elas também são parceiras no projeto educacional, que leva o mesmo nome da obra, e visa dar suporte aos pais e responsáveis por um canal de dúvidas no endereço eletrônico (www.meufilhonaoestuda.com.br) ou por meio de visitas à casa da família para propor um plano personalizado de trabalho a fim de mudar o que está incomodando em relação à educação.  A proposta de ajudar diversas famílias dentro dos próprios lares gerou também a ideia de criar um reality show, que leva o mesmo nome do projeto, e será exibido no próprio portal.

Perfil de Roberta Bento

unnamed

Aos 49 anos, sendo 32 deles dedicados à educação, a consultora educacional Roberta Bento revela que seu interesse pela área iniciou-se na infância. Teve uma paralisia cerebral no seu nascimento, após complicações que sua mãe teve no parto. Durante sua vida foi superando uma série de previsões negativas dos médicos sobre as sequelas que poderia ter durante o seu desenvolvimento. Felizmente a escola, no inicio dos anos 70, teve um impacto altamente positivo para ela, de forma que pudesse considerar-se tão capaz quanto seus colegas de turma. Seus pais tiveram também papel fundamental para que ela acreditasse que era capaz e não tivesse medo de enfrentar os obstáculos que encontrasse.

Seu objetivo de vida é devolver para a escola pública o que ela lhe deu: a oportunidade de uma vida melhor. A partir disso iniciou o seu preparo para alcançar o seu sonho. Formada em Letras com ênfase na língua portuguesa e inglesa, tem especialização em Treinamento de professores de línguas pela International House, Hastings na Inglaterra e Aprendizagem Cooperativa pela Universidade de Minnesota. Também é pós-graduada em Gestão de Pessoas e Marketing pela FGV. Mais recentemente terminou uma especialização em Neurociência Cognitiva, pela Universidade de San Diego, Califórnia.

Seu primeiro trabalho foi aos 17 anos como professora de jovens e adultos. Sua próxima experiência foi como docente de línguas e gerente pedagógica nesta área. Em 1994, quando o computador pessoal tornou-se acessível e começou a ser introduzido na educação, fez um trabalho de integração de ferramentas de tecnologia no ensino de línguas, sendo utilizado em todo o Brasil. Após 2 anos, passou a trabalhar na coordenação pedagógica de uma franquia internacional, presente em 80 países, com o objetivo de dar a crianças de 3 a 12 anos a primeira oportunidade de descoberta e domínio do computador e suas ferramentas.

Criou e desenvolveu um curso de ensino de línguas voltado para alunos de escolas públicas, com foco no uso de recursos de tecnologia para aprimorar as habilidades de comunicação oral em língua estrangeira. Durante este período participou como palestrante do TESOL, em Vancouver, Canadá – congresso voltado para profissionais do ensino de línguas.

Trabalhou nos últimos 15 anos no desenvolvimento de parcerias estratégicas com empresas, instituições educacionais e universidades de diversos países, com foco na troca de experiências educacionais positivas e gerenciou o projeto de tropicalização (além da tradução, adequação para a realidade local) de materiais didáticos a serem utilizados de acordo com a realidade da escola pública brasileira.

Participou de eventos educacionais internacionais nos últimos 10 anos – BETT (Londres), Geps (Microsoft – África do Sul, Seattle, Irlanda, Portugal, Argentina). É a única brasileira membro do Conselho Internacional de Educação da Microsoft, participando de reuniões periódicas na sede da Microsoft em Redmond (estado de Washington – USA) e em diversos estados americanos. Convidada a participar do blog de educação Daily Edventures – Global Heroes in Education, coordenado pelo vice presidente da Microsoft Corp.

É uma das responsáveis pela implantação do projeto de escola de tempo integral em diversos municípios. E gerenciou a equipe administrativa e pedagógica responsável pela implantação de projetos para melhoria da qualidade da escola pública no Brasil.

Atualmente, ao lado de sua filha, a educadora Taís Bento, desenvolve os projetos Socorro, meu filho não estuda e Socorro, meu aluno não aprende. Que através de parcerias com pesquisadores de universidades americanas de ponta na área da aprendizagem baseada no funcionamento do cérebro, está trazendo para o Brasil propostas altamente eficazes para resolver os dilemas que pais e professores vivem hoje em relação à educação.

Perfil de Taís Bento

unnamed (1)

Apesar da pouca idade, a educadora Taís Bento, de 25 anos, já contabiliza 10 anos na área da educação. Durante suas férias do ensino médio, costumava acompanhar sua mãe, a consultora educacional Roberta Bento, em palestras, congressos, fazendo cursos e visitando escolas pelo mundo todo. Ao formar-se no ensino médio, decidiu cursar administração e depois de um ano de faculdade, após passar um ano dando aulas de inglês, sentiu que o que queria mesmo era trabalhar com educação. Mudou o curso para pedagogia na USP, lá formou-se e continuou trabalhando e estudando assuntos da área. Durante a faculdade fez estágios em escolas públicas deu aula em uma escola bilíngue de educação infantil em São Paulo.

Atualmente, ao lado de sua mãe, desenvolve os projetos Socorro, meu filho não estuda e Socorro, meu aluno não aprende. Que através de parcerias com pesquisadores de universidades americanas de ponta na área da aprendizagem baseada no funcionamento do cérebro, está trazendo para o Brasil propostas altamente eficazes para resolver os dilemas que pais e professores vivem hoje em relação à educação.

Onde encontrar:
O site do projeto (www.meufilhonaoestuda.com.br) proporciona duas formas de obter o livro:
– Exemplar físico: pela loja online dentro do site porR$ 39,90. Frete gratuito.
– Versão digital: download pela loja online dentro do site por R$ 29,90.

+ NOTÍCIAS:12[3]

Pin It on Pinterest